banner

USANDO A BUSCA INTERNA DO SITE PARA CRIAR CONTEÚDOS PERSONALIZADOS

USANDO A BUSCA INTERNA DO SITE PARA CRIAR CONTEÚDOS PERSONALIZADOS

criação-de-site

Um recurso comum a quase todos os websites mais modernos é a barra de busca interna, que permite que o usuário que visita o site faça pesquisas por determinados conteúdos ou palavras-chave dentro do próprio site.

Assim, se o visitante confia no conteúdo que você produz e deseja saber o que você já disse sobre determinado assunto, pode encontrar as respostas desejadas dentro do seu próprio blog, sem precisar ir até o Google para isso.

O que pouca gente sabe é que a tal busca interna pode ser uma grande aliada nas estratégias de SEO e marketing de conteúdo. Isso porque você pode, de forma muito simples, descobrir o que está sendo pesquisado pelos internautas na barra de busca interna do seu blog ou site.

Dessa forma, é possível produzir conteúdo voltado ao que seus clientes buscam, ampliar o tempo de permanência da audiência e criar novas chances de gerar engajamento e conversão. E você? Já utiliza a técnica?

Por que usar a pesquisa interna do WordPress?

Primeiramente, antes de saber exatamente como melhorar o conteúdo com base na pesquisa interna, é bom entender qual a importância de ter essa ferramenta no seu site.

O que você pode estar se perguntando é: Mas o meu site é apenas institucional. Preciso ter uma busca interna?

Em se tratando de e-commerces e sites de notícias a resposta seria muito mais óbvia, e é fácil entender o porquê de se ter um campo de pesquisa interna para esse tipo de página. O internauta que busca esses sites quer ter agilidade em encontrar o que precisa em meio a tantas outras informações.

Mas se o seu site não possui um grande número de páginas e tudo é bem catalogado e fácil de encontrar, talvez não seja o caso de ter um campo de busca interna. Embora, não seja também algo totalmente irrelevante.

Considere 21 páginas como um número interessante para se ter como métrica na hora de optar ou não pela pesquisa interna.

Configurar a busca interna do seu site pode trazer mais benefícios que você imagina. De acordo com pesquisa da Econsultancy, plataforma que oferece recursos de marketing digital para empresas, 30% dos usuários de E-Commerce utilizam busca interna.

Isso significa que, a partir das pesquisas internas realizadas no seu site, há uma enorme chance de você melhorar ou desenvolver conteúdos que vão ao encontro dos que os seus clientes, literalmente, buscam.

Perceba que é muito mais que realizar uma simples pesquisa. A busca interna faz parte do conjunto de estratégias de SEO para sua página.

Portanto, Se seu site possui um campo de busca interna, ele pode ser uma fonte inesgotável de ideias vindas diretamente de seus visitantes para promover melhorias em sua taxa de conversão.

Onde posicionar a barra de pesquisa no site?

Todos os elementos visuais e textuais de um site precisam estar bem posicionados para garantir uma ótima experiência de navegação para o usuário. Portanto, o layout de um site é peça fundamental para ajudar na otimização das conversões.

Pensando nisso, a barra de pesquisa interna é, então, um dos elementos visuais de um site e também precisa estar bem posicionada.

O ideal é que ela esteja bem visível e, de preferência, perto do menu de navegação, no cabeçalho. Assim, o usuário visualiza rapidamente a barra de pesquisa, sem precisar procurar pela mesma dentro do site.

Como a barra de pesquisa é também uma Call To Action, ela precisa ganhar essa visibilidade.

Além disso, dê uma caprichada na página de resultados das pesquisas. Destaque o termo-chave da pesquisa na página de resultados e liste um trecho do texto da página que conste esse termo chave.

Descobrindo o que sua audiência busca nas páginas do seu site

Para descobrir quais são os termos de busca e palavras-chave mais procuradas na barra de busca interna, é preciso configurar o Google Analytics, que será a plataforma que te ajudará nessa empreitada. Essa alteração de configuração é bem simples e pode ser feita em poucos cliques.

Para começar, abra o Google Analytics e vá até a aba Administrador. Uma vez lá, busque peça seção “Configurações de perfil”. Dê um CTRL + F ou desça a página até o subtítulo “Configurações da pesquisa interna”. Por fim, em “Acompanhar pesquisa interna”, marque a opção “Acompanhar pesquisa interna”. Em seguida, você precisará configurar o que vem logo abaixo desse item.

Em “Parâmetros de consulta”, você deverá indicar quais deverão ser os padrões de busca, para que o Analytics colete esses dados na sua pesquisa interna. Esses parâmetros geralmente são designados por letras. Para descobrir quais são as letras certas, será necessário consultar o código fonte de seu site, no trecho do código HTML que corresponde aos comandos da busca interna. As letras variam de código para código, é claro, mas geralmente são designadas como “q”, de “query”, “b”, de “busca”, ou a mais tradicional, “s”, de search.

Também pode acontecer do seu código fonte para a busca interna não conter uma letra como incógnita de identificação, mas uma palavra, como “busca”, “search” ou “query”. Se esse for o seu caso, liste a palavra inteira como parâmetro de consulta.

Se for uma letra, basta colocar a letra corresponde. Existem sites que possuem mais de uma barra de pesquisa configurada. Nesse caso, acrescente todas as letras ou palavras correspondentes a elas. Vale pedir ajuda a um webmaster de sua confiança nessa etapa.

O Google Analytics permite que você liste até cinco elementos como parâmetros de consulta, separados por vírgula.

Vamos seguir os passos abaixo para aprender a configurar a pesquisa interna do seu site no GA.

1 – Acesse a tela de Administrador do Google Analytics:

Após acessar a tela de administrador do Google Analytics e clicar em “Visualizar configurações” abrirá uma tela com as configurações da vista de propriedade. Dentro dessas configurações, você precisará habilitar o acompanhamento de pesquisa interna.

2 – Ao selecionar em acompanhar as pesquisas do site, será necessário informar o parâmetro de consulta. Mas como encontro o parâmetro de consulta do meu site?

O parâmetro de consulta esta sempre presente na URL.  Ele será sempre esse termo que aparece antes da sua busca, normalmente a letra “s”. Digite algum termo no campo de busca interna do seu site e veja qual símbolo aparece antes do termo. Na maioria dos casos aparece a letra s seguida do símbolo de igual =. Nesse caso, não é necessário acrescentar o =.

3 – O último passo será selecionar a opção eliminar os parâmetros de consulta do URL. O que significa isso? Conforme a própria explicação do Google Analytics, você pode optar por excluir ou não, mas ao optar pela exclusão, as buscas que o usuário realiza em seu site, não apresentarão este parâmetro e sim apenas a consulta que o usuário fez.

Acessando os dados da busca interna

Visualizando os Dados de Site Search

Para acessar os dados de tracking das pesquisas feitas nos site, basta acessar a seção “Site Search” em “Content”:

Sessões com pesquisa

Total de pesquisas exclusiva

Visualizações de página dos resultados/Pesquisa

Porcentagem de saídas de pesquisa

Porcentagem de refinamentos de pesquisa

Tempo depois da pesquisa

Média de páginas por visita

Em overview é possível obter um resumo geral das visitas que resultaram em pesquisas no site, sendo eles:

  • Visits With Search: Número de visitas que resultaram em pesquisas
  • Total Unique Searchs: Número de pesquisas efetuadas
  • Results Pageviews/Search: Média de resultados visualizados por visita que resulta em busca
  • Search Exits: Porcentagem de visitantes que saem do site após efetuar uma pesquisa
  • Search Refinements: Porcentagem de pesquisas que resultam em uma segunda pesquisa
  • Time After Search: Média de tempo do usuário no site após efetuar a pesquisa
  • Search Depth: Número médio de páginas que os usuários visualizam após efetuar uma pesquisa.

Depois de configurado o Analytics, para acessar a coleta de dados de sua busca interna basta ir até a coluna Conteúdo e clicar em Pesquisa Interna > Termos de Pesquisa. O Google Analytics emitirá um relatório tabelado com detalhes dos termos pesquisados em sua barra de pesquisa interna e um gráfico que medirá essas palavras-chave quantitativamente.

Uma vez que você conheça os termos mais buscados dentro do seu website, terá ainda mais capacidade de criar o conteúdo que seus clientes precisam!

 

Um exemplo de uso dos dados obtidos nas buscas internas é a verificação de quais páginas originam a maior parte das buscas, e quais keywords são utilizadas. E, dessa maneira, verificar que conteúdo está faltando no site – e é claro, orientar a criação de novo conteúdo. Nesse caso, é possível tanto complementar as páginas que são as maiores fontes de busca, quando criar novas páginas para o conteúdo faltante e linkar a partir das páginas que originam essas buscas.

Outra possibilidade de uso, além de orientar a criação de conteúdo no site, é verificar a satisfação de seus usuários com os resultados de pesquisa. Uma maneira de fazer essa verificação é através da porcentagem de pessoas que abandonam o site após uma pesquisa.

Uma alta porcentagem pode indicar um sistema de busca ineficiente. Outra maneira é verificar quanto tempo os usuários permanecem no site após efetuar uma busca interna. Médias de tempo muito baixas também podem indicar a necessidade de melhora no sistema de busca.

Conclusões

Instalar e configurar adequadamente a busca interna no site é de grande valia para analisar o comportamento do usuário, verificar quais os próximos passos na otimização e reotimização do conteúdo e até mesmo na maneira como os conteúdos devem ser dispostos no site.

E você, já instalou a busca interna no seu site e configurou o Google Analytics para fazer o tracking desses dados? Quanto úteis esses dados estão sendo para a otimização do seu site? Deixe seu recado e nos conte sua experiência com esse recurso.

 

Fonte: Atom Digital

Posts Relacionados